Novas estradas vão potencializar Presidente Kennedy


Novas estradas vão facilitar a circulação de cargas e pessoas em Presidente Kennedy e preparar a infraestrutura de transportes para o acesso ao Porto Central. O convênio assinado entre a Prefeitura e o Governo do Estado em abril do ano passado, viabiliza a elaboração de projetos visando à reabilitação da ES 162, construção de quatro contornos e implantação da ES 297.

A elaboração de todos os projetos soma um investimento de cerca de R$ 4,9 milhões, e será feita pelo Departamento de Estradas de Rodagem (DER-ES).

A reabilitação da ES 162 e a construção dos quatro contornos (São Paulinho, Presidente Kennedy, Santana Feliz e Porto Central) somam aproximadamente 41,5 quilômetros. Já a ES 297, que será implantada, terá cerca de 49 quilômetros.

Um diferencial da ES-162 será a pavimentação de uma ciclovia com cerca de 22 quilômetros ligando Sede a Campo Novo.

Segundo o secretário municipal de obras, Miguel Ângelo Lima Qualhano, a obra deve ser iniciada no primeiro semestre de 2018.

“O Governo do Estado nos apresentou no mês de abril o projeto de reabilitação da ES 162 que já está praticamente concluído. A nossa expectativa é de que em 2018 a obra já esteja a todo vapor”, afirma Miguel.

O projeto de implantação da ES 297 ainda segue sendo executado, visto que para a construção de uma nova rodovia algumas licenças deverão ser solicitadas.

As melhorias na ES 162 serão importantes, principalmente, para o melhor trânsito de veículos de passeio, enquanto a implantação da ES 297, uma ligação direta da BR 101 com o litoral, beneficiará, sobretudo, veículos pesados.

Porto Central: 20 milhões de toneladas em cargas por ano

De acordo com o diretor do Porto Central, José Maria Vieira de Novaes, a previsão é que o empreendimento movimente 20 milhões de toneladas em cargas por ano, com produtos como petróleo, gás natural e grãos. As obras devem ser iniciadas no ano que vem, e o diretor destaca a importância dos projetos para a melhoria da infraestrutura de transportes, considerando o tamanho do empreendimento.

“Essa obra é fundamental para melhorar o tráfego de veículos que será acrescido com o Porto Central”, afirma José Maria.