Jongo de Presidente Kennedy se apresenta na ExpoSul Rural




Na terceira noite da ExpoSul Rural, em Cachoeiro de Itapemirim, o jongo "Mãe África, Pátria Amada Brasil" das comunidades quilombolas de Cacimbinha e Boa Esperança foi destaque entre as atrações culturais .

Com o objetivo de mostrar aos visitantes da feira um pouco da cultura e da história do povo negro, os integrantes fizeram bonito na apresentação que encantou os presentes. O grupo cultural apresentou seu repertório com letras que resgatam suas origens. 

Em 2008, o jongo de Presidente Kennedy recebeu do Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) o título de Patrimônio Cultural do Brasil.

As comunidades de Cacimbinha e Boa Esperança usam o Jongo para manter viva a cultura e transmiti-la às novas gerações. 


Jongo

O Jongo envolve canto, dança e percussão de tambores. De origem africana, chegou ao Brasil através dos negros escravos. 

Considerado a raiz mais primitiva do samba, difundiu-se nas regiões cafeicultoras, fato que explica a sua existência quase que exclusiva no sudeste do país. Doze mulheres, vestindo blusa branca, saia e lenço azul na cabeça são componentes do Jongo. Fazem parte também três homens, que tocam tambores e um reco-reco.